Go to Top

Profissionais Em Ascensão Também Precisam De Auxílio Financeiro

A vida passa rápido por você. As decisões que você toma entre os 25 e 35 anos de idade talvez tenham o impacto mais significativo sobre o seu sucesso futuro na vida - principalmente financeiramente.

Todos os dias você toma centenas, senão milhares, de decisões. A maioria é pequena e insignificante. Outras têm um impacto muito mais duradouro sobre sua vida. Muitas das decisões mais importantes são aquelas que afetam suas questões financeiras.

Você deve ir para a faculdade? Qual carreira você deve seguir? Você pode viajar o mundo ou você deve começar a trabalhar? Você quer se casar - e com quem? Você deve ter filhos? Comprar uma casa? Começar um programa de investimento? O que "alocação de ativos" realmente quer dizer? O que diabos é um 401(k)? Você precisa de seguro de vida e de invalidez? Você já precisa de um planejamento patrimonial?

Esta lista poderia continuar por páginas. Um número enorme de jovens profissionais evita totalmente essas decisões ou toma as decisões erradas porque carece de informações boas ou auxílio profissional.

É fácil ficar impressionado e saber onde procurar ajuda não é sempre algo simples. Consultores financeiros, advogados e contadores, que juntos compõem o grosso da indústria do planejamento financeiro, frequentemente ignoram os dados demográficos do jovem profissional, criando a falsa ideia de que o planejamento financeiro é apenas para aqueles que já estão estabelecidos em suas vidas e carreiras. Pior, muitos jovens profissionais simplesmente não entendem a importância das decisões que eles tomam (ou que não conseguem tomar) em um momento tão prematuro em suas vidas.

Os jovens profissionais não devem contentar-se em serem deixados de fora. Esperar até considerar-se "estabelecido" criará um empecilho no seu sucesso a longo prazo. Um início precoce em um planejamento financeiro, incluindo a formação de um relacionamento a longo prazo com um consultor de confiança, pode ser a decisão mais importante que um jovem profissional pode tomar. Tornar-se proativo é essencial.

Construir um patrimônio é um processo e geralmente ele começa com o mais fundamental dos investimentos - a educação. A educação e o trabalho duro são os alicerces de uma carreira bem-sucedida, levando à capacidade de construir um patrimônio através de investimentos financeiros e um planejamento financeiro sólido.

No entanto, depois da faculdade, as escolhas educacionais e as financeiras estão mais evidentemente entrelaçadas. Para algumas pessoas, saldar a dívida de crédito estudantil o mais rapidamente possível é uma meta financeira importante. Outros jovens profissionais considerarão se a graduação ou um diploma profissional valem o custo e o tempo que exigem. Para aqueles que escolhem entrar diretamente no mercado de trabalho, uma série de escolhas financeiras inteiramente novas aparece, exigindo atenção.

O planejamento financeiro não é um acontecimento único. É o processo de realizar as suas metas de vida através da gestão adequada de suas finanças. O ideal é que tal processo lhe dê direcionamento e um significado para as suas decisões financeiras, e permita que você entenda como cada decisão afeta todas as áreas da sua vida financeira. Quanto antes você começar este processo, melhor.

Embora a situação do todos seja diferente, há alguns temas básicos que todos jovens profissionais devem considerar ao criar um plano financeiro, seja por conta própria ou com um consultor. Instituir metas de longo prazo é crucial e algo que apenas você, por fim, poderá determinar; mesmo o planejador financeiro mais competente deve saber o que você quer antes de ajudá-lo a realizar essa meta.

Apesar de ser fácil atualizar-se com a experiência do dia a dia de suas finanças, construir um patrimônio é uma empreitada a longo prazo. Muitos jovens sabem, em teoria, que poupar para a aposentadoria é mais eficaz quando se começa cedo. Mas eles nem sempre sabem exatamente como tirar proveito do tempo para criar o pé-de-meia mais confortável possível. Da mesma forma, embora o planejamento patrimonial possa parecer morbidamente prematuro para um profissional com seus 20 e tantos anos, é importante preparar o terreno logo cedo para planejamentos mais complicados que possam surgir.

Também é essencial saber quais tipos de planejamento não podem e não devem ser feitos sem ajuda; elaborar um testamento sem um advogado dificilmente resultará em um documento legal e eficaz que prevê e trata das questões que provavelmente surgirão na vida do jovem profissional. Da mesma forma, escolher investimentos sem o devido cuidado geralmente leva a investimentos de baixa qualidade.

O seguro é outro tema que muitos jovens profissionais talvez prefiram varrer para debaixo do tapete. Mas parar no seguro da casa e do carro ou seguro aluguel, muitas vezes, é um erro. Frequentemente, para as pessoas que têm um cônjuge dependente ou filhos jovens, o seguro de vida de longa duração é uma escolha inteligente. E para jovens profissionais, com ou sem famílias, o seguro por invalidez dá cobertura para um risco ainda mais provável. Escolher a melhor cobertura pode ser complicado e é algo que exige pesquisa, reflexão e, muitas vezes, aconselhamento externo.

Muitos jovens profissionais também estão noivos ou são recém-casados. Adiar discussões sobre finanças pode pôr um casamento recente em sério perigo. A sinceridade é essencial, mas não é sempre fácil permanecer tranquilo e imparcial durante conversas sobre dinheiro. Escolher um consultor financeiro ou apresentar seu cônjuge a um que você já tem pode ser uma maneira excelente de tocar nesses assuntos sem que um dos dois fique na defensiva.

No caso de casais do mesmo sexo, casados ou não, é ainda mais importante obter um planejamento financeiro e legal cuidadoso para assegurar seus direitos e alcançar suas metas financeiras. Os casais devem considerar a possibilidade de executar procurações, agir com o máximo de cuidado no planejamento patrimonial e ter muita atenção ao declarar os impostos adequadamente. Um consultor financeiro ou advogado pode ajudar a resolver muitos dos problemas que os casais enfrentam.

Caso você decida que um consultor financeiro é um bom investimento, ainda pode ser difícil de determinar qual utilidade certo consultor oferece. Embora possa parecer uma tarefa descomunal, a princípio, é importante fazer uma pesquisa adequada sobre os indivíduos ou as empresas que estiver considerando. Se você não souber o que uma credencial significa, nem como é obtida, pesquise ou pergunte a uma pessoa imparcial que possa avaliá-la melhor.

Também é importante entender a maneira pela qual um consultor recebe seu pagamento. Alguns consultores trabalham por comissão, podendo levar a conflitos de interesses. Muitas pessoas preferem um consultor remunerado exclusivamente por honorários e que aceite a responsabilidade de um fiduciário, colocando os interesses do cliente em primeiro lugar. Sejam remunerados por comissão ou à base de honorários, no entanto, os consultores devem deixar muito claro quem deve realizar o pagamento e como. Como quando se escolhe um médico ou um mecânico, o mais importante é estabelecer uma base para criar confiança e encontrar um profissional que seja honesto com você. É recomendável tomar cuidado, embora não haja nenhuma necessidade de paranóia.

Ao buscar ajuda, pode ser mais vantajoso procurar um consultor independente e abrangente. O aconselhamento financeiro mais eficaz será aquele que considera todos as questões que os indivíduos (e as suas famílias, se eles as tiverem) enfrentam. É útil tratar dos assuntos de investimento, imposto, contabilidade, planejamento patrimonial, seguro, gestão de negócio, aposentadoria e filantropia em conjunto em vez de separadamente.

Ao selecionar um consultor, você também deve considerar que tipos de assuntos com os quais ele poderá ajudá-lo dentro de 10 ou 20 anos, assim como no presente. O planejamento financeiro funciona melhor como um relacionamento a longo prazo. Quanto mais tempo você permanecer com o mesmo consultor, mais confiança você criará e firmará um relacionamento que crescerá em intensidade e extensão com o tempo.

O processo pode começar com reuniões simples e anuais para discutir questões importantes em seus assuntos financeiros. Ele também pode incluir alguns compromissos que acontecem apenas uma vez, como a implementação de uma estratégia de investimento, do planejamento da aposentadoria ou de programas de poupança universitária ou, então, uma análise das necessidades de seguros. Conforme você avança em sua carreira, um bom consultor financeiro pode fornecer serviços adicionais e tratar de novos assuntos conforme eles vão surgindo, com o conhecimento e histórico específicos do cliente, necessários para oferecer o melhor aconselhamento possível.

Jovens profissionais devem tomar a iniciativa de buscar um consultor financeiro. Seja uma busca que comece simplesmente com uma conversa ou, eventualmente, leve a uma relação comercial de longo prazo, o importante é que você considere as escolhas financeiras enfrentadas e evite a tentação de ignorar as difíceis. Conversar com um consultor logo cedo na sua vida poderá ser a decisão mais importante que você tomará.

Print Friendly, PDF & Email

This post is also available in: Inglês, Espanhol